Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

quiçá um colibri

atualidade aos olhos de um colibri. uma perspetiva diferente, um voo nostálgico e dinâmico pelas ruelas da nossa terra. braga

quiçá um colibri

atualidade aos olhos de um colibri. uma perspetiva diferente, um voo nostálgico e dinâmico pelas ruelas da nossa terra. braga

o gato da tia Violeta

O mundo parou. Naquele momento faltavam doze segundos para as cinco da tarde. A rua era infinita aos seus olhos; orelhas aguçadas, pêlo sedoso e uma cor completamente normal, mas os olhos, ai aqueles olhos... o verde cristalino mais parecia ter saido de um conto que eu nunca tivera oportunidade de constatar. Um aroma a jasmim pairava no ar, era obra daquele jarro de lindas flores que a tia tinha colocado no parapeito da janela naquela manhã; comprou um molho lá no mercado, assim dava um ar mais fresco ao antiquário do senhor Lourenço que ficava mesmo por baixo da sua casa. O cenário era perfeito e o mundo continuava parado. A adrenalina era grande, o coração palpitava ao ver aquela linda criatura de pêlo branco cruzar a rua. O "desfile" a que o gato da tia Violeta assistiu ficará para sempre guardado dentro daqueles olhos verde água; jamais um momento como aquele voltará a acontecer. Faltavam onze segundos para as cinco e o mundo voltou a girar. ou isso ou quiçá um colibri.

gato.JPG